f t g m

Univille recolhe 89 animais marinhos mortos em 8 dias

 

Notícia divulgada dia 4 de outubro pela Fanpage de Resgate de animais marinhos da Univille. Leia notícia na íntegra aqui 

 

Na última semana, a equipe da Univille que atua no Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), confirmou uma triste notícia. No período de 16 a 23 de setembro, foram recolhidos 89 animais nas praias de São Francisco do Sul, Barra do Sul e Itapoá, todas monitoradas pela instituição. Destes apenas 4 eram vivos, sendo que um veio à óbito durante o transporte para a base. O resultado indica uma média de quase 11 animais marinhos encalhados por dia. Este é o segundo maior número de animais mortos em uma semana registrado pela instituição desde o início do PMP-BS em 24 de agosto do ano passado. Na semana de 13 a 20 de maio deste ano foram recolhidos 127 animais.

Leia mais 

 

 

Alerta da equipe da Univille do PMP-BS

 

Notícia divulgada dia 18 de outubro pela fanpage de Resgata de animais marinhos da Univille. Leia notícia na íntegra aqui 

 

A principal atividade do Projeto de Monitoramento de Praias – Bacia de Santos (PMP-BS), executado pela Univille nas praias de São Francisco do Sul, Barra do Sul e Itapoá, é o monitoramento e recolhimento diário das carcaças de mamíferos, tartarugas e aves marinhas que encalham nesta região. Nesta semana a equipe do PMP-BS da Univille, recebeu uma tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta) encontrada na praia da Enseada, em São Francisco do Sul. O animal foi deixado na instituição por moradores locais. A Univille lembra que a Instrução Normativa nº 154/2007 do IBAMA, artigo 26, diz que o recolhimento e o transporte de animais silvestres encontrados mortos podem ser feito por qualquer cidadão, desde que os animais sejam destinados a uma instituição de pesquisa. Ou seja, ninguém pode levar estes animais ou partes deles para casa.

 

Leia mais 

 

 

Elefante-marinho encontrado em praia de Laguna volta ao mar

 

Matéria divulgada dia 10 de outubro de 2016 pelo site do G1 sobre elefante-marinho em Laguna. Leia matéria na íntegra aqui

 

O elefante-marinho que foi encontrado por moradores de Laguna, no sul de Santa Catarina, na Praia da Cigana, na região do Farol de Santa Marta, no dia 05 de outubro, retornou ao mar dia 09 de outubro. O animal da espécie Mironga Leonina, de aproximadamente 500 quilos e 2,5 metros de comprimento, ainda estava próximo a um costão em meio a pedras antes de voltar ao mar. “Ele tem uma composição corporal saudável, apenas com lesões superficiais. Ele é o mesmo animal que foi visto em Florianópolis em agosto deste ano. Foi identificado porque tem uma cicatriz circular no flanco esquerdo das costas”, disse o biólogo Pedro Volkner de Castilhos, da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

 

Leia mais 

 

 

Mamíferos são encontrados mortos

 

Matéria divulgada dia 27 de outubro de 2016 pelo site Notisul sobre baleia encontrada morta na Praia do Gi em Laguna. Leia matéria na íntegra aqui 

 

Uma baleia jubarte foi encontrada na Praia do Gi e um boto fêmea recolhido por pescadores próximo à balsa, nos Molhes, no bairro Magalhães, ambos em Laguna, no dia 26 de outubro. Os dois animais já estavam mortos. Conforme dados do Instituto Baleia Jubarte, foi o 10º encalhe de jubarte em Santa Catarina neste ano. Em todo o litoral brasileiro, o número chega a 75. De acordo com o professor e coordenador do Projeto de Monitoramento de Praias da Univali/Udesc (PMP-BS), Pedro Castilho, a baleia é uma juvenil e mede 9,2 metros. “A causa da morte é indeterminada. Nos próximos dias serão realizadas algumas análises e desta maneira poderemos saber os motivos que levaram os animais a óbito”, destaca Castilho.  

Leia mais

Monitoramento de praias do Biopesca

 

Notícia divulgada dia 03 de outubro de 2016 pela fanpage do Biopesca sobre o monitoramento de praias do projeto. Leia notícia na íntegra aqui 

 

Desde agosto de 2015 e até 30 de setembro deste ano, a equipe de campo do Biopesca que integra o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), já percorreu quase 31 mil quilômetros de praias entre Praia Grande e Peruíbe em busca de animais marinhos que encalham, já sem vida na areia. A foto mostra o trecho em que o rio se encontra com o mar na praia do Guaraú, em Peruíbe. O principal objetivo do PMP-BS é avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos debilitados e necropsia dos mortos.

 

Leia mais 

 

Copyright -  Programa de Monitoramento de Praias  - 2016 - Todos os direitos reservados