Sobre o PMP - BS

Conheça o PROJETO DE MONITORAMENTO DE PRAIAS DA BACIA DE SANTOS (PMP-BS)

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. O projeto tem como objetivo avaliar possíveis interferências das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário a animais vivos e necropsia nos mortos.

Durante o monitoramento, todos os animais vivos encontrados pelas equipes de campo são avaliados para verificar se precisam de atendimento veterinário. Se positivo, são encaminhados a um dos centros de reabilitação. Após o tratamento, os animais são novamente avaliados para atestar se já estão aptos a serem soltos, o que ocorre após a marcação de cada um dos indivíduos. Isso permite que seja feito um acompanhamento, caso o animal reapareça em outra região. Nos animais mortos é realizada necropsia para identificar a causa da morte e avaliar se houve interação com atividades humanas tais como pesca e tráfego de embarcações ou possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo e gás.

A área de abrangência do monitoramento (mais de 1.500 km de costa) engloba os municípios litorâneos dos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo (Fase 1) e do Rio de Janeiro (Fase 2).

A Fase 1, que teve início em agosto de 2015, compreende o litoral entre Barra da Lagoa de Santo Antônio dos Anjos, no município de Laguna (SC), até a Praia de Camburi, no município de Ubatuba (SP). Esta fase possui cinco Centros de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CRD), nos municípios de Ubatuba (SP), Guarujá (SP), Cananéia (SP), Pontal do Paraná (PR) e Florianópolis (SC); cinco Unidades de Estabilização de Animais Marinhos (UE), em São Sebastião (SP), Praia Grande (SP), São Francisco do Sul (SC), Penha (SC) e Laguna (SC), além de bases de apoio no Parque do Superagui (PR) e em Imbituba (SC).

A Universidade do Vale do Itajaí (Univali) é a responsável pela coordenação e execução do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) Fase 1, junto a uma rede de instituições que atua ao longo do litoral e que fazem parte da REMAB (Rede de Encalhe e Informação de Mamíferos Aquáticos do Brasil). São elas: Associação R3 Animal, Instituto Argonauta, Instituto Gremar, Instituto de Pesquisas Cananéia (IPeC), Universidade da Região de Joinville (Univille), Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Instituto Australis (Projeto Baleia Franca), Instituto Biopesca.

 

 

Área de Atuação